terça-feira, 6 de novembro de 2012

[CENTRO-OESTE] Introdução

A culinária da região é altamente influenciada pela pecuária, uma das principais atividades econômicas do território, daí a grande preferência da população do Centro-Oeste por carnes bovina, caprina e suína. Os ciclos de imigração também trouxeram a culinária africana, portuguesa, italiana e síria. E a forte presença indígena liderou a preferência regional por raízes. Ao norte do estado, a proximidade com o Pará refletiu diretamente no preparo de alguns pratos, principalmente os que são feitos com carne-de-sol e pequi. O Mato Grosso do Sul, no entanto, sofreu forte influência da culinária latino-americana, sobretudo nos ensopados de peixe. Devido à diversidade da fauna pantaneira, carnes exóticas e peixes típicos da região, como o Pacu, o Pintado e o Dourado também fazem parte do cardápio local. 

Os principais ingredientes da região Centro Oeste são o pequi, a mandioca, a carne seca, a erva-mate e o milho. Já os pratos típicos são o arroz com pequi, picadinho com quiabo, sopa paraguaia, empadão goiano, caldo de piranha, vaca atolada. 

A culinária do Centro-Oeste se diferencia das outras regiões do Brasil pelo aproveitamento dos produtos típicos do Cerrado. Em Goiás o pequi e o palmito guariroba são símbolos da culinária utilizados na galinhada, no arroz com pequi e no empadão goiano. Já no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul são apreciados os peixes de rio e as bananas-da-terra. 

Na formação cultural, essa região recebeu influências culturais de bandeirantes, garimpeiros, brancos, mulatos e negros que deixaram uma herança dos seus hábitos alimentares através de vários pratos. Dos bandeirantes vieram os pratos à base de carne-seca, de carne de porco e de feijão. Os alimentos à base de milho e mandioca consumidos pelos indígenas foram incorporados ao cardápio recriando inúmeras receitas como o angu, curau, a pamonha, e a sopa paraguaia. 

Mas nenhuma influência foi tão revolucionária quanto à criação de Brasília. Do isolamento, a região passou a receber uma invasão de sabores e culturas que contribuiu para uma revolução na área gastronômica. Preparações como a feijoada carioca, o churrasco gaúcho e o frango ao molho pardo conquistaram o gosto popular. A culinária do Centro-Oeste é rica em história e sabores e vale registrar algumas preparações com nomes curiosos como o arroz de puta pobre (à base de sobras de comida) e de rica (frango, linguiça calabresa defumada, carne de sol, costelinha de porco, bacon, ervilha, milho verde, palmito, azeitona e uva passa) presentes na culinária de Goiás. No Mato Grosso e Mato Grosso do Sul existe o furrundum (doce de cidra ou mamão verde com gengibre e rapadura) e a sopa paraguaia que na verdade é um bolo salgado elaborado à base de milho verde, influência da cultura de fronteira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário